domingo, 5 de setembro de 2010

Um fragmento, um momento...
Tudo estava lá. Tudo.
E parecia o começo.
O começo de tudo.
Apenas estava lá.

Foi num domingo, ensolarado, no Ibirapuera, São Paulo
Passeando vi muita gente...crianças, adultos, caminhavam com seu ar esportivo...carrinhos de salgados...algodão doce...cachorrinhos...
Um domingo no Parque.
Sentei à sombra de uma árvore, árvores...
Um casal de namorados se deitou próximo...
estenderam o tecido e lá ficaram curtindo o ar de ...domingo...
O cisne que desfila nessa foto veio me visitar, em busca de alimento. Como não tinha nada a oferecer-lhe, foi embora...
Lá permaneci...fiz zazen...
Tudo estava lá...lá estava tudo...
....domingo...
Mas, repare...isso não lhe parece familiar?

2 comentários:

  1. Quanta sensibilidade, quanta simplicidade em suas palavras, Heishin. Precioso!

    ResponderExcluir
  2. Monja heishin ao ler essa postagem eu me lembrei de palavras do poeta ingles John Donne(Nenhum homem é uma ilha, ele é um fragmento de um continente, ele faz parte do oceano..)Ao longo de minha vida sempre pude apreciar os momentos, que os tenho guardados em meu coração.Outro dia caminhando na minha rua eu vi um passarinho,conhecido no interior como caga-sebinho(rss)voando em direção á uma árvore.Cheguei de mansinho,para não assustá-lo e lá estva ele comendo as semnetinhas de um planta tipo orquidea.Eu simplessmente parei, respirei ,contemplei e segui o meu dia muito mais leve.Paz e bem Maria de Fatima

    ResponderExcluir

Integre esse espaço...dê a sua opinião e compartilhe as suas reflexões.