sexta-feira, 12 de março de 2010

Aquecimento Global Ações Locais



Com o intuito de esclarecer a população em geral e subsidiar as lideranças políticas, sociais, empresariais, religiosas, criamos o site aquecimento global e os municípios. Trata-se de um espaço aberto para comentários e também inserção de iniciativas, boas práticas voltadas a reduzir o aquecimento global, com ações locais e regionais. Você está convidada(o). Acesse. Participe. Observe. Atue.


quinta-feira, 11 de março de 2010

Olhar em profundidade


Olhar em profundidade a nossa paisagem cotidiana...
Natureza que observa...e é observada por todas as formas de vida...
No trabalho, observe os objetos diante de você: papéis - árvores; a mesa de madeira - árvores; caneta de plástico - petróleo; borrachas – seringueiras; borrachas - petróleo; a base de ferro de sua cadeira - minério; o copo de vidro - areia...e os equipamentos de informática...?
No momento da refeição observe os alimentos: vegetais, frutas, cereais, grãos...alguém plantou, cultivou. Quem foi? Quantas pessoas trabalharam para você ter esse alimento à sua disposição? Esse alimento permaneceu no campo, exposto ao sol, à luz do luar, às chuvas, ao orvalho...aos pequenos animais, à intervenção humana...
Quando se alimenta, você interage com todas as infinitas causas e condições...
E nas relações humanas? A convivência me forma e informa? Transforma? Acolho? Rejeito? Interajo? Faz-me pensar, falar, sorrir, brigar, chorar; abraçar? Altera-me? Modifica-me? O outro é o espelho de mim mesmo? Com quem me relaciono? Reconheço a originalidade do outro?
Me alimento de idéias...de imagens...de relações...de leituras...de minhas escolhas conscientes...
No dia de hoje observe, olhe em profundidade e reconheça a nossa realidade interdependente com tudo o que existe...e que nos faz cotidianamente...aprendizado da vida...

terça-feira, 9 de março de 2010



Caminhemos, pois.
Sem começo nem fim. Além do nascer e do morrer. Eterno transformar. Podemos nós, pequenos seres humanos, direcionar a transformação.

Já há alguns anos caminhamos juntos. Como tem sido agradável encontrar outros tantos companheiros, irmãos e irmãs, parceiros deste caminhar de Cultura de Paz.

Reiteramos nossa parceria, agradecendo os momentos que juntos compartilhamos, as primeiras flores, os primeiros frutos ainda não muito doces, que colhemos na jornada, espalhando sementes ao vento, cuidando do solo, do céu, das águas e do nada.

Um ano termina, outro começa e nós recomeçamos a cada instante nossos votos de servir a humanidade, servir à toda vida com nossa vida.

Que haja Paz, ternura, amizade, compreensão e justiça no nosso caminho da Verdade.

Coen Roshi

UBUNTU




Ubuntu


É uma palavra-conceito que, nas línguas africanas zulu e xhosa, significa “Sou quem sou por aquilo que todos somos”. Ela exprime o reconhecimento de um vínculo universal de compartilhamento que conecta toda a humanidade, no sentido de sermos pessoas através de outras pessoas.

Nada mais verdadeiro. Quando ingressamos no cenário da vida, nossa condição é extremamente precária, precisamos de cuidados permanentes antes de adquirir autonomia. Nossos pais, ou aqueles que acolheram nosso desenvolvimento, tiveram de oferecer seu tempo, seu afeto e atenção por anos a fio para nos alimentar, agasalhar, educar, encorajar e abrir espaços de segurança onde cada um de nós pudesse expressar sua singularidade e potencial criador.

E não apenas eles, mas toda a comunidade ou cultura está presente em nossa formação. A unidade de sentido, o repertório de valores, a visão de mundo, os medos e aspirações permeiam o imaginário e a racionalidade que acompanha nossos dias. São os alicerces sobre os quais construímos e cultivamos nossa identidade, que é depositária de milhões de variáveis que atualizam a experiência sempre renovada e crescente da história da humanidade. Cada um de nós presentifica a ancestralidade que nos deu origem, e a cultura é a imagem visível de conhecimentos e fazeres que se perpetuam e também se renovam de geração em geração.
Lia Diskin. Associação Palas Athena. São Paulo.

Caleidoscópio da condição humana. As desigualdades.

O outro lado da moeda é o nome desse filme.
A cultura da violência estrutural, física, simbólica...
Praticamos a violência quando geramos e compartilhamos de sistemas que alimentam o retrocesso de seres humanos e os mantém estagnados, até a morte.
Somos seres em transformação e em rede podemos ser a mudança que queremos ver no mundo. Faça a sua parte. Por uma Cultura de Não Violência. Por uma Cultura de Paz.

quinta-feira, 4 de março de 2010

Ângulos, perspectivas, percepções, vivências, lentes olhares que interagem no aqui e agora...
Sentimento coração tecem o olhar que define a linha da perspectiva...
Mosaico que se transforma e se modifica em movimento, pulsar do coração...
Tudo muda, em mudança cor
forma e não forma se forma ou deforma...
Ele é tudo de você e nada de você
Em sua mente impermanente
Interação transitória
Repertório
Olhares
Respiração
Veja!
Que belo!

terça-feira, 2 de março de 2010